Início

Notícias e comunicados  

* Início do segundo semestre letivo. A greve de docentes da UFF ainda não acabou e o calendário acadêmico encontra-se suspenso (cf. nota da reitoria de 20/7/2015). Somente depois do término da greve um novo calendário acadêmico será definido. Não há como prever neste momento qual será a data de início do segundo semestre. Informações serão disponibilizadas nesta página. (Mensagem revisada no dia 24 de agosto de 2015).

 * Admissão de alunos regulares e intercambistas:

* Doutorado. Inscrições de 20/7 a 11/9. Sugestão de carta de recomendação.

* Mestrado. Inscrições de 1/6 a 30/7. Favor não enviar carta de recomendação.

* Não-residentes no Brasil. Inscrições de 1/7 a 30/8. Sugestão de carta de recomendação.

* Step-by-step procedures for an exchange student planning to study at PPGE.

* Segundo semestre de 2015:

 * Horários de disciplinas está disponível.

* Programas de disciplinas podem ser consultados.

* Período de trancamento de curso e cancelamento de disciplinas: duas primeiras semanas de aulas (decisão do coordenador ad referendum). Informações na aba "calendário". 


Próximas defesas

Tese de doutorado

Candidata: Alessandra Scalioni Britto

Título da tese: "O papel do salário mínimo na redução da desigualdade na distribuição de renda no Brasil entre 1995 e 2013"

Orientadora: Celia de Andrade Lessa Kerstenetzky

Co-orientadora: Danielle Carusi Machado

Banca examinadora: João Saboia (UFRJ), Maurício Reis (IPEA), Miguel Foguel (IPEA), Sérgio Firpo (FGV/EESP), Fábio Waltenberg (UFF), Celia Kerstenetzky (UFF - Orientadora) e Danielle Machado (UFF - Co-orientadora)

Data: 27 de agosto, 10h30

Local: sala 522

Resumo: Esta tese buscou contribuir para a literatura de mercado de trabalho ao mensurar o efeito da política de salário mínimo (SM) sobre a redução da desigualdade da distribuição de renda no Brasil no período recente. A literatura nacional que relaciona salário mínimo e desigualdade de salários é consensual sobre o papel distributivo que o piso teve nos últimos anos. Contudo, poucos estudos levam em conta o papel distributivo que o SM tem como piso de aposentadorias e pensões e como valor do Benefício de Prestação Continuada, o que abre uma lacuna para novos trabalhos na área. Desta forma, pretendemos contribuir para este debate pela incorporação do efeito destes canais pouco explorados. Outra contribuição da tese foi utilizar uma metodologia para estimar os efeitos do SM na decomposição da desigualdade de rendimentos do trabalho, proposta por FFL (2009), na qual a ordem em que a variável explicativa de interesse é inserida no modelo não afeta o resultado encontrado. Analisando a desigualdade de rendimentos do trabalho entre 1995 e 2011, vimos que o efeito direto da política de SM, caracterizado pela faixa de 0,9 a 1,1 SM, foi desconcentrador em 22,1%. Caso considerássemos um efeito expandido do SM (0,5 SM a 1,5 SM) como aquele que também leva em conta possíveis vazamentos da política de piso salarial e efeitos de numerário, o impacto do SM seria desconcentrador em 46,6%. Analisando a desigualdade de rendimento domiciliar per capita entre 1995 e 2013, chegamos a um efeito global do SM em média de 72,4%, sendo o canal da previdência o de maior destaque (efeito médio de 37,7%), seguido pelo mercado de trabalho (26,3%) e pelo BPC (8,4%). 

 

Dissertação de mestrado

Candidata: Lynda Carolina Pavão

Título da dissertação: "Economia do tabagismo: análises microeconômicas convencional e comportamental para o Brasil"

Orientador: Fábio Waltenberg 

Banca examinadora: Fábio Waltenberg (UFF- orientador), Ana Urraca Ruiz (UFF), Márcia Ferreira Teixeira Pinto (Fundação Oswaldo Cruz)

Data: 2 de setembro, 14hs

Local: sala 522

Resumo: A tributação é uma ferramenta amplamente reconhecida por ser eficaz no combate ao tabagismo - a literatura mostra que o aumento nos impostos sobre o tabaco pode reduzir significativamente seu consumo e coibir a iniciação de jovens. No entanto, a economia tradicional considera que as externalidades interpessoais causadas pelo tabaco são baixas e os impostos sobre o produto são regressivos, dado que o grupo mais pobre da população destina maior parcela de sua renda com seu consumo do que os mais ricos; em vista disto, os impostos sobre produtos derivados do tabaco deveriam ser relativamente baixos. A economia comportamental adota a hipótese que os consumidores possuem inconsistência temporal ao fazerem suas escolhas, demonstrando ter problemas de autocontrole, isto é, seus desejos de curto prazo tendem a entrar em conflito com os objetivos de longo prazo. Este conflito leva a um excesso de consumo de cigarros, do ponto de vista do próprio consumidor, e como o aumento nos impostos induz a redução da demanda, poderia ajudar a reverter este problema com o consumo em excesso. Pelo fato de os pobres serem mais sensíveis aos preços, os impostos lhes trariam benefícios ao estimular a redução do excessivo consumo de cigarro; impostos sobre o cigarro seriam menos regressivos do que a análise tradicional sugere e podem ser até mesmo progressivos. Estimou-se, para o contexto brasileiro, o valor monetário de R$68,60 para os danos à saúde causados por maço de cigarros, o que implicou, com base no modelo de falhas de autocontrole, que o imposto ótimo para o cigarro deveria ter um aumento substancial e que os impostos são de fato menos regressivos do que no âmbito tradicional, chegando a encontrar-se em nível de progressividade para o grupo de renda mais baixa.

 


Próximos seminários

Seminários especiais de alunos:

27 de agosto, 14hs - Virigina Inés Corbella (doutoranda da Universidad Nacional del Sur, Argentina) - "Integración y flujos comerciales entre los paises de la Unasur"

27 de agosto, 15hs - Maria Florencia Arnaudo (doutoranda da Universidad Nacional del Sur, Argentina) - "Desarrollo de herramientas de apoyo para la toma de decisiones en problemas de sistemas de salud. Enfoque multidisciplinario entre economía de la salud e ingeniería de sistemas"

Resumo do primeiro trabalho: El objetivo del presente trabajo es analizar las principales características y resultados de la integración económica dentro de la Unión de Naciones Suramericanas (UNASUR) y entre sus países socios. Mostrar descriptivamente cómo fue evolucionando a lo largo del tiempo el grado de integración entre los países que conforman dicho organismo, utilizando matrices de comercio con datos intrarregionales. La cual permite analizar la estructura y los efectos generales de la integración por medio de los flujos comerciales entre los mismos. La metodología empleada es la técnica utilizada en Castilho y Puchet. Con el análisis se percibe que la relación entre los miembros de la UNASUR ha aumentado a lo largo del tiempo y se ha incrementado la fuerza de la integración entre los países socios medida por el índice de intensidad comercial. Sirviendo esto, como antecedente para futuras políticas regionales que se tomen en el marco de integración de la UNASUR.

Resumo do segundo trabalho: La aplicación del enfoque de ingeniería de sistemas al análisis y resolución de problemas de asignación de recursos del sector salud se presenta como una alternativa capaz de generar ganancias substantivas en términos de eficiencia y equidad. En particular, el modelamiento matemático (que se encuentra en el centro de este enfoque) puede ser utilizado para asesorar a los tomadores de decisiones de los sistemas de salud, proporcionando información útil sobre las estrategias óptimas, teniendo en cuenta las limitaciones políticas, presupuestarias, técnicas y otras pertinentes que enfrentan en el proceso de toma de decisiones. En este trabajo se intenta ejemplificar las posibilidades y limitaciones del este enfoque aplicándolo a un problema concreto: el emplazamiento óptimo de centros de salud. Con este fin, se comparó los resultados de 5 modelos discretos de localización-asignación a un mismo conjunto de datos, representando un caso hipotético de apertura de cuatro centros de salud. Los resultados obtenidos, en términos de los centros que son abiertos en cada caso así como la distancia que deben recorrer los usuarios de cada centro de demanda, ilustran la importancia de una correcta formulación de los modelos, considerando las particularidades del sector salud y las prioridades de los tomadores de decisión.