Início

Próximo seminário 

8 de junho - Paulo Gala (FGV-EESP) - "Complexidade econômica: uma nova perspectiva para entender a antiga questão da riqueza das nações"

Anfitrião: mestrando Gabriel Chiarelli

Debatedor: mestrando Gustavo Andreão

Resumo: O que explica o desenvolvimento econômico? A palestra procura responder essa questão a partir de duas perspectivas: (i) a antiga tradição estruturalista em economia, para a qual a chave para a riqueza das nações estava na especialização produtiva em atividades econômicas com retornos crescentes de escala e (ii) a moderna concepção da complexidade econômica, que parte de um enfoque parecido com o dos estruturalistas, mas usa muito a abordagem empírica, analisando enormes bancos de dados de Big Data e redes para o comércio internacional. O tema da complexidade ganhou destaque em economia com os trabalhos de Brian Arthur na liderança do Instituto Santa Fé, no Novo México, no final da década de 1980. Com aplicações diversas, a perspectiva de sistemas dinâmicos complexos tem sido levada a diversas áreas de pesquisa em economia e outras ciências, como teoria dos jogos, ciência politica, biologia e física. Em economia, as primeiras aplicações foram modelagens de funcionamento de mercados financeiros, regras de tomada de decisão de agentes individuais em variados contextos e estudos sobre path dependence e dinâmicas que dependem de sua trajetória inicial, graças à presença de retornos crescentes, como veremos adiante. O mais recente Atlas da complexidade econômica, de 2011, combina avanços dessa discussão de complexidade com a tecnologia de Big Data para criar um dos mais modernos e relevantes banco de dados da atualidade em economia

 

(Será possível adquirir exemplares do livro "Complexidade econômica: uma nova perspectiva para entender a antiga questão da riqueza das nações", recém-publicado pela Editora Contraponto: http://www.paulogala.com.br/resumo-meu-novo-livro-complexidade-economica-uma-nova-perspectiva-para-entender-antiga-questao-da-riqueza-das-nacoes/)

 

Próximas defesas

Defesa de dissertação de mestrado de Camila Chaves Abuche - "Análise do Planejamento Participativo de Sergipe entre 2007 e 2014: um estudo sobre políticas coordenadas e benefícios socioeconômicos no território"

9 de junho de 2017, 11hs - sala a definir

Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar benefícios resultantes do planejamento participativo implementado no estado de Sergipe a partir de 2007, que contou com o apoio do BNDES, em projeto denominado Sergipe Cidades. Considerando-se metodologia de “planejamento participativo orientado por território” adotada no Sergipe Cidades, procurou-se investigar benefícios sociais e econômicos dos investimentos em infraestrutura social e urbana (educação, saneamento, emprego, nível de atividade etc). Apesar de não exaustiva, a pesquisa permitiu documentar descentralização econômica, estabelecida como objetivo prévio prioritário da ação pública pelo governo de estado. Dada que a participação do BNDES se somou a outras fontes de recursos federais aportados para investimento no estado durante o período estudado, não foi possível no presente trabalho avaliar benefícios dos projetos apoiados pelo BNDES individualmente. No entanto, tomados em conjunto como estratégia de desenvolvimento, os projetos apoiados se inseriram em plano que, entre outros efeitos, permitiu reduzir a desigualdade socioeconômica nos oito territórios de planejamento que compõem o estado de Sergipe.

Banca avaliadora:

    Fernando Mattos (orientador)

    Marco Aurélio Cabral Pinto (co-orientador, Engenharia de Produção/UFF)

    Edison Rodrigues Barreto Junior (UFF) 

    Bruno Leonardo Barth Sobral (UERJ)

 

Defesa de dissertação de mestrado de Antonio Adolpho de Souza Castilho Pereira - "Avaliação de eficiência das escolas públicas fluminenses: 2007 a 2013"

13/06/2017 - 14h30 - sala 522

Resumo: A importância da educação não se restringe ao indivíduo que se depara com ela e a consome, mas também para a sociedade e o país. Por isso, diante da escassez de recursos, as políticas públicas têm o dever de obter os resultados pretendidos de modo eficiente. Com efeito, este trabalho analisa a eficiência técnica das escolas fluminenses na produção de resultados educacionais entre os anos 2007 e 2013 e busca responder o quão melhor esses resultados poderiam atingir. Para isto, utilizou-se a metodologia de análise envoltória dos dados (DEA) com o objetivo de obter a fronteira de eficiência e, posteriormente, verificar quais os resultados seriam atingidos pelas unidades analisadas se fossem realmente eficientes. Os resultados desse trabalho indicam que, na média, a ineficiência das unidades analisadas se encontra próxima a 26,8%. As unidades federais são o destaque positivo, sendo tanto mais eficientes (6,2% de ineficiência média) quanto apresentando melhores níveis de proficiência. Já em termos temporais, a ineficiência média apresentou queda entre 2007 e 2009, com posterior aumento até 2013. Quando se faz todas as unidades eficientes – por meio da expansão de produtos compatíveis aos níveis de insumo utilizados – e compara-se com o nível de proficiência desejável, chegou-se a 84% de unidades com nível adequado, conjuntamente em Língua Portuguesa e Matemática.

Banca avaliadora:

Fabio Waltenberg (orientador)

Danielle Carusi Machado (co-orientaora, UFF)

Rosane Mendonça (UFF)

Vivian Vicente de Almeida (IPEA e IBMEC)

 

Defesa de tese de doutorado de Niagara Rodrigues da Silva - "Análise do mercado de combustíveis para transporte no Brasil: Três ensaios" 

Entre 27 e 30 de junho (a definir) - horário a confirmar - sala a confirmar

Resumo: A tese é formada por três artigos. O primeiro trata da demanda de diesel para transporte no Brasil. A análise utiliza a abordagem de modelo estrutural de série temporal para identificar a tendência implícita da demanda do combustível, assim como respostas assimétricas ao preço e à renda. O segundo analisa o mercado de combustíveis automotivos, contemplando etanol, gasolina e gnv. Utilizando a mesma metodologia é analisada a substituição entre esses combustíveis. O último realiza projeção de consumo de combustíveis no segmento de transporte, identificando impactos sobre as emissões de CO2 em diferentes cenários de utilização de biocombustíveis.

Banca avaliadora:

Luciano Losekann (orientador)

Getúlio Borges da Silveira (Co-orientador, IE/UFRJ)

Júlia Braga (UFF)

Miguel Vazquez (UFF)

Helder Queiroz Pinto Jr. (IE/UFRJ)

José Feres (FGV e IPEA)

 

Defesa de tese de doutorado de Welinton Conte Ferreira - "Política de Conteúdo Local e Energia Eólica: A Experiência Brasileira"

Entre 27 e 30 de junho (a definir) - horário a confirmar - sala a confirmar

Resumo: O principal objetivo da tese foi verificar se a política de conteúdo local (PCL) do BNDES para o setor de energia eólica no Brasil está sendo eficiente para construir uma cadeia produtiva local do aerogerador competitiva, em termos de preço, qualidade e prazo de entrega do produto. Para cumprir tal objetivo, realizamos duas análises: verificamos se a PCL do BNDES apresenta as características de uma PCL eficiente e se as fornecedoras locais de equipamentos do aerogerador são atualmente competitivas ou se estão adotando medidas para se tornarem competitivas no futuro, uma vez que se trata de um setor novo. Para tanto, foram realizadas entrevistas com agentes setoriais, empresas fornecedoras de equipamentos e montadoras. Principal política de incentivo ao desenvolvimento da cadeia produtiva do aerogerador no Brasil, a PCL do BNDES teve início com a contratação de energia eólica no PROINFA em 2002. Os requisitos para concessão de financiamento eram os mesmos de outros setores econômicos (índice de nacionalização dos equipamentos de 60%). Por avaliar que esse critério distorcia escolhas de tecnologias e não era suficiente para impulsionar a nacionalização de equipamentos de maior intensidade tecnológica, o BNDES implantou uma nova metodologia a partir de 2013. A nova política do BNDES implementou regras que aumentavam gradativamente o requisito de conteúdo local dos equipamentos, especialmente da nacele, que é a parte do aerogerador que possui os componentes de maior complexidade tecnológica. Esses requisitos deveriam refletir a maturidade dos fornecedores locais para o suprimento. A tese aponta que a política obteve sucesso em desenvolver fornecedores locais e atrair empresas de equipamentos para o Brasil, ainda que persistam algumas lacunas de competitividade. Um tema crítico é a continuidade do ritmo de contratação de nova capacidade eólica no Brasil. A crise econômica estagnou a demanda de eletricidade e o leilão de energia de energia de reserva previsto para 2016 foi cancelado. Assim, os fornecedores domésticos podem ter problemas futuros para ocupar a capacidade instalada."

Banca avaliadora:

Luciano Losekann (orientador)

Michelle Hallack (UFF)

Jorge Britto (UFF)

Edmar Luiz Fagundes de Almeida (IE/UFRJ)

 

Elbia Gannoum (UFSC)

 

Dois minicursos de econometría aplicada - previstos para outubro de 2017, a confirmar

(Estes eventos fazem parte das comemorações pelos 30 anos do PPGE/UFF) 

Prof. Mauro Mediavilla Bordalejo (Universitat de València, Espanha)
  
Curso 1 (5 horas): 4 de outubro de 2017 - "La problemática de las bases de datos incompletas: la imputación múltiple como una posible solución." Una sesión teórica y una práctica. 
 
Curso 1 (10 horas): 11 e 12 de outubro de 2017 - "La evaluación de las políticas públicas mediante un diseño cuasi-experimental: el Propensity Score Matching." Dos sesiones teóricas y dos sesiones prácticas. 

 

 
Base de dados Passport - Euromonitor

* Treinamento realizado no dia 19/10, 15hs, no PPGE. Informações sobre acesso remoto foram fornecidas aos professores e representantes discentes.

Informações sobre a empresa e a base de dados

Manual de uso da base

* Para dúvidas e treinamento individual, escrever a Suzana Fontenelle: < O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

* Pedimos a todos os participantes dos treinamentos realizados em dezembro de 2015 e outubro de 2016 que nos ajudem a disseminar as informações obtidas no treinamento entre colegas (professores e alunos)    

      

Admissão de alunos regulares, intercambistas e pesquisadores  

* Estágio pós-doutoral sem bolsa para início de atividades no primeiro semestre de 2017 (entre abril e julho): Resutados.

* Doutorado - turma 2018: edital previsto para ser divulgado em maio. Informações sobre editais anteriores.

* Não-residentes no Brasil - turma 2017: edital previsto para ser divulgado em maio. Informações sobre editais anteriores.

* Mestrado - turma 2017: edital previsto para ser divulgado em maio. Informações sobre editais anteriores

* Step-by-step procedures for someone planning to study at PPGE for one semester as an exchange student.

 

Defesas e pedidos de diplomas

* Roteiro para apresentação e formatação de dissertações e teses: clique aqui.

* Roteiro para preparação de defesa de dissertação e tese: clique aqui.

* Para solicitar diploma, veja aqui.

 

Claudio Oliveira de Moraes