Início

 Inscrições em disciplinas e calendário do PPGE do segundo semestre de 2016

* ÚLTIMOS DIAS de inscrições em disciplinas (inclusive alunos especiais e ouvintes): 18 a 28 de julho. Clique aqui

Relação de disciplinas (programas disponíveis) 

* Grade horária  

* Brief description of courses taught in English in 2016 at UFF (including those offered at PPGE): First semester (April 25th - August 6th) / Second semester (August 29th - January 19th 2017)

* Remanejamentos de alunos inscritos em disciplinas que não alcançaram quórum: 1º a 3 de agosto. 

* Trancamentos e cancelamentos de disciplina: duas primeiras semanas de aulas. (Cada aluno poderá cancelar somente uma disciplina e inscrever-se em uma nova disciplina se assim o desejar.)

* Início e término das aulas: início em 29/8 e término em 19/1/2017 

 

Admissão de alunos regulares, intercambistas e pesquisadores 

* Inscrições abertas (ou abertas em breve) para quatro processos seletivos:

* Doutorado. edital e informações. Inscrições entre 1/7 e 10/9.

* Envio de projeto e restante da documentação: entre 13/9 e 31/10.

* Mestrado: edital e informações.  Inscrições entre 1/6 e 28/7.

* Não-residentes no Brasil: edital e informações. Inscrições entre 1/7 e 31/8.

* Estágio pós-doutoral sem bolsa - período de estágio entre 3 e 12 meses (compatível com período de licença-capacitação). Inscrições para ingresso no segundo semestre de 2016 (entre 29/8/2016 e 19/1/2017) encerradas. Próximo processo seletivo deve ocorrer no quarto trimestre de 2016).

* Step-by-step procedures for someone planning to study at PPGE for one semester as an exchange student.

     

Defesas

Defesa de dissertação - candidata: Helena Oliveira

Título do trabalho: O Plano Nacional de Educação 2014-2024 e o percentual do PIB como medida de financiamento da educação pública: uma avaliação crítica.

Data e local: 28 de julho de 2016, 11hs - sala 522

Banca examinadora: Fábio Waltenberg (UFF-Orientador); Danielle Carusi Machado (UFF); Lívia Vilas‐Bôas Hacker Alvarenga (Petrobras)

Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar o Plano Nacional de Educação em vigência e avaliar se a medida de financiamento da educação pública como percentual do PIB é uma boa alternativa. Para isso, faz-se uma retrospectiva histórica de planos anteriores, uma análise de cada meta do plano, o confronto das alternativas apresentadas pelo Ministério da Educação e pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, uma contextualização do país no cenário internacional e por um último uma avaliação das alternativas de fontes de financiamento para ampliação do gasto em educação pública. A elaboração de Planos Nacionais de Educação esteve presente ao longo de diferentes momentos da história brasileira. Estes planos normalmente tratavam sobre diretrizes gerais e metas à educação do país. Nem todos deixaram explícita a medida de financiamento a ser utilizada. O Plano Nacional de Educação em vigência busca solucionar questões antigas da educação brasileira, como: a universalização do ensino básico, a erradicação do analfabetismo, a redução da desigualdade de resultados entre grupos historicamente excluídos, a extensão da cobertura do nível superior, a melhoria no desempenho dos estudantes em testes nacionais e internacionais e a capacitação e valorização do magistério brasileiro. Este plano traz a novidade de estabelecer que, ao final da década, 10% do PIB do país deverão ser direcionados ao financiamento da educação pública. Alocar 10% do PIB para a educação pública é importante, mas não suficiente. Atingir um patamar mínimo de gasto por estudante também é desejável.

 

Defesa de tese - Candidato: Diego Martins Esteves

Título: Ensaios sobre a relação entre a transparência da autoridade monetária e a desigualdade de renda

Data e local: 29 de julho, 11hs, sala 522

Banca avaliadora: Helder Ferreira de Mendonça (Orientador-UFF); Danielle Carusi Machado (UFF); Gabriel Caldas Montes (UFF); José Simão Filho (UFJF);  Rodolfo Tomás da Fonseca Nicolay (UCAM / UCP)

Resumo: Esta tese analisa o possível efeito de um aumento na transparência do banco central sobre a desigualdade de renda. É assumido que a transparência do banco central leva a um aumento das informações disponíveis aos agentes privados. Como consequência, há um aumento de informação acessível a todos os cidadãos e, portanto, as decisões de alocação de recursos entre ricos e pobres tornam-se menos discrepantes. Destarte, um aumento na transparência é capaz de reduzir a desigualdade de renda. Além do efeito direto, a transparência pode afetar a distribuição por meio de diversos canais: desenvolvimento do sistema financeiro, educação, e inflação. Os resultados obtidos mostram que a transparência é uma ferramenta importante para a redução da desigualdade de renda principalmente para o caso dos países em desenvolvimento.

 
 
[Roteiro para defesa de dissertação e tese: clique aqui.]

 

Base de dados Passport - Euromonitor

* Treinamento de uso da base de dados "Passport - Category Level", da Euromonitor na sala de informática do PPGE. 

* Nova data: 30 ou 31 de agosto (a confirmar)

Informações sobre a empresa e a base de dados

Manual de uso da base

* Para dúvidas e treinamento individual, escrever a Suzana Fontenelle: < O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

* Acesso disponível aos alunos nos computadores da sala de informática do PPGE.

 * Pedimos a todos os participantes do treinamento realizado no dia 2 de dezembro de 2015 que nos ajudem a disseminar as informações obtidas no treinamento entre colegas (professores e alunos)